PRIMEIRAS IMPRESSÕES DA FACA DE SOBREVIVÊNCIA NAUTIKA PLATOON – REVIEW DE MESA

POR vitorjrod

Nobres leitores, trago as primeiras impressões da faca de sobrevivência Platoon da importadora Nautika, notei que existem poucos reviews sobre essa faca bem como existem muitos “Achismos” sobre as facas de sobrevivência, sendo assim, achei que seria interessante comprar uma e trazer um review “completinho” pra vocês.

Como vocês sabem, não somos remunerados de forma alguma pelos textos de impressão (review), bem, em verdade não somos remunerados por nada, fazemos porque gostamos então podem ter certeza que farei isso da forma mais imparcial possível, claro que não sou profissional nisso então erros são aceitos e críticas são bem vindas. Espero que gostem, boa leitura.

Bem, não é segredo para ninguém que a Platoon é uma versão das lendárias Aitor Jungle King II a grande dúvida aqui é se as versões de preço mais acessível são ao menos confiáveis ou se são mero “Souvenir”.

Segundo a importadora (Nautika) essa faca é forjada em “Aço especial” 49-56, pesquisei sobre esse tipo de aço mas não encontrei nada que possa dar certeza pra vocês então entre errar feio e deixar alguém que entende falar, prefiro esperar esse alguém aparecer ai nos comentários!

A medida aproximada da lâmina informada pela empresa é de 20cm e o seu modelo é turco, já aqui essa medida foi pra quase 21,5cm (parte visível) e 3,5cm pra dentro do cabo, lembrando que o conjunto é fixado por um parafuso alley n°3 (coloquei como número do parafuso o n° da chave que encaixa nele) quem usa chave alley sabe que a número 3 é comum e vem em qualquer kit desses de supermercado.

A serra parece bem agressiva,ocupa 9cm das costas da lâmina, e vou me ater a falar isso sobre ela, pois ainda não pude usa-la, então não posso comentar sobre o quão necessária ela é.

Quanto ao cabo, posso dizer que possui um compartimento de 10cm (toda a extensão da pegada excluíndo a parte em que a tampa rosqueia) , a tampa possui uma pequena bússola em seu interior, comento um pouco mais sobre ela quando tiver em um local com menos interferência.

Aqui ao lado podem ver uma imagem da corda que vem enrrolada na parte de fora da bainha, bem, se vocês acham que é paracord, sinto muito por decepciona-los, é uma cordinha fina que não deve aguentar muito mas serve muito bem para pequenas amarras, pendurar pequenos objetos, estender a lona, enfim, coisas simples e leves, melhor que corda alguma.

Vamos tratar da “Skinner”, assim como na Aitor Jungle King II, a Nautika disponibilizou a lâmina de precisão e ouso dizer que essa pequenininha é extremamente necessária para alguns trabalhos manuais, já que a grande é extremamente desengonçada e difícil de controlar por conta da diferença de peso entre a lâmina e o cabo, coisa que não acontece com essa bonequinha ai.

Mas, como nem tudo é um mar de rosas, e o processo de fabricação tem que ser simplificado para que os custos sejam reduzidos, temos um pequeno probleminha com as quinas vivas do aço, que podem representar risco de corte caso sua mão esteja suada ou desprotegida (nada que você não resolva com uma lixa d’água e 5 minutinhos), agora vamos voltar para o corpo da ferramenta, vocês podem observar um pequeno cortador em forma de anzol, bem, esse cortador é usado para fazer o corte ventral na caça sem o risco de estourar alguma víscera, hoje em dia acrescentaram esse desenho em lâminas de EDC, nesses casos o propósito é diferente, no caso das lâminas de uso diário esse cortador é usado para cortar cintos e cordas.

Observando o cabo temos alguns furos que ajudam a fixar a corda caso você queira cobrir o cabo e no fim temos o furo do fiel e um abridor de garrafas, eu particularmente recomendo que o cabo seja coberto com algum material que evite que a mão escoregue (por mais que eu ache que esse tipo de alteração possa atrapalhar na hora de acoplar a Skinner no suporte. (vou fazer primeiro e dai mostro como ficou na continuação do review.

     Aqui podemos ver a bainha, a haste da atiradeira, a pedra para afiação e o sistema de fixação da bainha na perna, as primeiras impressões são boas com relação ao sistema de fixação, às hastes da atiradeira e à bainha em si, o problema maior gira em torno da pedra para afiação, como podem ver é uma pequena peça feita de algum material que ao tato se assemelha com cerâmica, ainda tateando podemos perceber que o material é áspero como uma lixa d’água 150 gasta, acho muito fino para uma faca desse porte, então acho que termina sendo mais usada na skinner que é usada nos trabalhos mais precisos e que precisam de uma afiação maior.

 

A atiradeira parece muito bacaninha, não ouso dizer que a tripa de mico que vem na faca é suficientemente forte para lançar uma bolinha de gude em velocidade suficiente para abater um mamífero pequeno, mas acho que seria suficiente para abater uma ave de pequeno porte, vale a pena falar sobre o apoio do projétil, que é feito com um material que parece silicone duro, achei interessante, ele não fica amarrado à tripa de mico, mas fica inserido nela, o que me causou estranheza em primeiro momento (e foi uma porcaria pra colocar ele no lugar porque é realmente apertado), mas depois de dar algumas puxadas fortes, vi que eles não soltariam e estourariam na minha cara, dai fiquei mais seguro. (vide fotos)

Como podem ver, não passa muita segurança, o que me intriga é a dificuldade que uma pessoa vai encontrar pra repor qualquer um desses itens caso quebrem, porque essa tripa ai é bem mais fina que a comum e esse apoio ai é inédito (rsrsrs) por mais que seja facilmente substituído por uma tira de couro.

Dentro da bainha encontramos o suporte que mantém presa a lâmina menor de um lado e a tripa de mico e o suporte da pederneira do outro, mas esse suporte também faz as vezes de régua e de guia de sinalização, contendo exemplos de códigos visuais, de escrita e o S.O.S em morse, em uma das pontas desse suporte podemos encontrar um pequeno espelho não muito preciso, até porque é feito em aço.

Não ficou muito boa a foto do espelho mas da pra ver que ele fica próximo ao suporte da Skinner, sendo assim vamos seguir com algumas observações sobre a pederneira, o firesteel (a parte que solta as faíscas) é muito fina e tem um aspecto bem delicado, o suporte é feito no mesmo plástico da bainha (não é magnésio como as imagens do produto no site da empresa fazem parecer.)

Separando a Platoon do resto do kit vamos encontrar uma peçinha de aço, que a empresa chama de “separador de madeira”, ou seja, isso resolveria o problema da faca não ser fulltang, vou testar esse item e falo pra vocês o que acho, mas adianto que talves seja necessário amolar a ponta dele, desculpem pela foto mal focada.

Vale lembrar que temos o kit que vem dentro do cabo da faca, este que vem dentro de um “compartimento estanque” que vou convenientemente chamar de potinho com tampa, já que a vedação do potinho é questionável, dentro dele vamos encontrar seis fósforos comuns, a lixa que risca os fósforos, alguns metros de linha de pesca, um anzol pequeno, uma chumbada proporcional ao anzol, e um pequeno kit de costura. (vide fotos) 

Aqui vai uma foto do sistema que segura a faca na bainha, é um sistema bem justo e que permite um acesso bem rápido e fácil à faca, muito melhor que o velcro convencional e bem mais silencioso também.

E para finalizar esta primeira impressão queria mostrar pra vocês uma imagem do conjunto todo desmontado.

Espero que tenham costado da parte um desse Review, a parte dois sai muito em breve (se tudo der certo), então me dêem um retorno ai sobre o que vocês acharam, porque se tiver faltado algo, acrescento no próximo, vale lembrar que essa é só uma primeira impressão, o próximo vai ser mais interessante porque é nele que vou mostrar as alterações que fiz no conjunto.

 DO SITE: https://sobrevivencialismo.com/2012/08/30/primeiras-impressoes-da-faca-de-sobrevivencia-nautika-platoon-review-de-mesa/
6.5 Total Score
Bom produto!

Na nossa opinião essa é uma faca boa e altamente funcional.

Design
8
Funcionalidade
8
Performance
9
Preço
6.5
PROS
  • aço de excelente qualidade
  • lâmina e soldada na Guarda do Cabo
CONS
  • kit de sobrevivência não serve para nada
User Rating: 3 (1 votes)
Nós queremos saber o que você acha

Leave a reply

X
- Enter Your Location -
- or -