Fazendo economia com coleta de água de chuva

Daqui a alguns anos, vamos olhar para trás e pensar: “por que desperdiçamos água potável para lavar calçadas, carros, regar o jardim, nas descargas sanitárias ?”. O tempo vai nos cobrar a conta, afinal, estamos falando de água boa para beber, tomar banho, fazer o almoço sendo jogada fora.

Segundo a ONU, 100 litros de água potável por dia são suficientes para o bem-estar e a higiene de uma pessoa. Mas nós brasileiros gastamos bem mais que isso: 187 litros por dia. Os americanos consomem quase 350 litros. Já os africanos da região subsaariana vivem com menos de 20 litros. E as mulheres perdem até seis horas do dia caminhando longas distâncias para encher baldes de água. Isso sem falar na má qualidade da água.

A boa notícia é que podemos mudar esse cenário aproveitando a água da chuva. O investimento é baixo e o retorno é impagável: além de economizar até 50% na conta no fim do mês, você estará ajudando a preservar um recurso vital para todos nós que é finito. Prova disso foi a crise hídrica de São Paulo em 2014 que deixou 20 milhões de pessoas em alerta em toda a região metropolitana. A população teve de mudar seus hábitos e muitos passaram a coletar água da chuva.

Hoje, o mercado oferece um produto muito prático para captar água da chuva, que é a cisterna slim aparente. Esse produto, desenvolvido em polietileno rotomoldado, proteção contra raios ultravioletas, anti mosquito da dengue, pode ser instalado em um espaço reduzido da casa. Pode ficar em cima de uma calçada na lateral ou atrás da casa, sem necessidade de obra. Aí, basta conectar à calha e esperar chover. Essa água pode ser usada para fins não-potáveis.

Uma das empresas que oferecem esse tipo de produto, além de todos os acessórios e instalação, é a Casa da Cisterna. A loja física fica em Joinville –SC, mas atende todo o mercado nacional, dando a solução completa para aproveitar a água da chuva em todos os tipos de obra, sejam casas, condomínios, empresas, pousadas e hotéis.

A Casa da Cisterna, inclusive, vem desenvolvendo um trabalho de conscientização junto aos engenheiros e arquitetos para que não deixem a conexão cruzada em suas obras porque, desta forma, inviabilizam o uso da água na chuva nas descargas sanitárias.

As tubulações de água potável e de água da chuva devem estar totalmente separadas. O profissional deve prever o local para deixar a cisterna e a passagem da tubulação. Esse trabalho não chega a encarecer a obra e a torna sustentável, dando a chance ao proprietário de aproveitar água da chuva quando quiser.

Há, ainda, outros modelos de cisternas como as aparentes e subterrâneas, que armazenam grande quantidade de água.

A Casa da Cisterna também chama atenção para a norma técnica 15.527 que rege o aproveitamento da água da chuva. Por isso, orienta e oferece kits completos que atendem a legislação.

Outro ganho indiscutível de se aproveitar a água da chuva, além de reduzir a conta quase pela metade, é ajudar a evitar os alagamentos causados pelas enxurradas de verão. Como chove muito nesta época, o aproveitamento e a economia gerada são significativos.  Se cada casa tivesse uma cisterna, menos água da chuva iria para a rua e certamente reduziríamos as cheias.

Banheiros: vasos sanitários e mictórios.Área de Serviço: máquina de lavar roupas.Limpeza: lavagem de pisos, fachadas, carros.Agronomia: irrigação de plantas e jardins.Piscinas: complementação da d’água até 1/3 do seu volume total.Industrial: resfriamento de máquinas e torres de ar condicionado.Incêndio: reserva e outros assemelhados.Arquitetura: espelhos d’ água e fontes.

No Mundo

ALEMANHA: o uso da água da chuva é incentivado com o propósito de conservar as águas subterrâneas, pois este é o recurso mais usado por lá para efetuar o abastecimento público. A água é armazenada em reservatórios de concreto. Sua utilização se dá para vários fins como descarga de banheiros, lavação de roupa, dentre outros.

AUSTRÁLIA: ninguém constrói uma casa sem prever um sistema de coleta e aproveitamento da água da chuva. Representa uma economia de 45% do consumo total de uma residência e 65% na agricultura.

HOLANDA: a água da chuva é coletada para evitar o transbordamento dos canais que rodeiam o país, que fica abaixo do nível do mar. A água também é utilizada na irrigação das lavouras e abastecimento de fontes ornamentais.

REINO UNIDO, JAPÃO E ESTADOS UNIDOS: estão seriamente empenhados em aproveitar água da chuva. Investem em pesquisas. Em 16 cidades do Japão, o governo implantou um programa de incentivo financeiro para quem fizer o sistema de aproveitamento da água da chuva. Nesse país, a água é armazenada em reservatórios que ficam no subsolo. Essa água é tratada e usada pela população e também para combater incêndios.

  • 10 litros de água tratada de boa qualidade descem pelo ralo toda a vez que a descarga sanitária é acionada.
  • 360 litros são gastos para lavar um carro deixando a mangueira aberta.
  • 280 litros são desperdiçados toda a vez que alguém lava a calçada por um tempo de 15 minutos.
  • De cada litro de água da chuva que você aproveita, deixa dois nos rios, além de economizar energia elétrica e tratamento para trazer essa água até as torneiras.
  • Cada 10 mm de chuva por metro quadrado de telhado equivale a dez litros de água coletados.
Nós queremos saber o que você acha

Leave a reply

X
- Enter Your Location -
- or -